capoeiria_newtown

Repercussão depois da prisão de 16 brasileiros na semana passada por tráfico de drogas

By in Opiniao on 25 de February de 2014

Longe de dizer que o que vou escrever hoje seja 100% a mesma impressão de que outros brasileiros estejam tendo por aqui. Totalmente minhas próprias conclusões. Assim como muitos outros brasileiros fiquei bastante preocupado com a repercussão sobre a prisão dos 16 estudantes por tráfico de drogas na quinta-feira passada. Por mais que seja uma coisa alheia a nossa vida pessoal, por mais que sejamos desencanados a opinião dos outros, acho que qualquer coisa ruim feita por outros brasileiros traz um certo receio “do que os australianos vão começar a pensar” do resto.

Mesmo porque apesar de eu não acreditar que a Austrália no geral seja um país racista, quando um estereótipo pega, não é fácil. Os libaneses que o digam. O cara pode ser o libanês mais gente boa, responsável, e honesto – Conheço vários libaneses assim no trabalho – mas vai sempre ter que lidar com o rótulo de serem “dodgy” (traduz como alguém não confiável), de briguentos, e de não dar a mínima para as leis do país. Diga-se de passagem que esses libaneses são na maioria nascidos aqui e portanto australianos.

E os brasileiros? Já existe algum estereótipo na Austrália? Lí num comentário por aí, que o cara não entendia o porque das pessoas estarem preocupadas com a imagem do brasileiro pois a nossa imagem já está queimada há tempos. Acho que o cidadão não mora aqui para dizer uma coisa dessa. O que existe aqui é muita falta de informação. Um grande cliché sobre o Brasil ser a nação do futebol, carnaval, super modelos, favelas, desigualdade social, e violência (vou adicionar mais sobre esse ponto mais tarde no texto). No geral a fama é de sermos “friendly and party people”, fáceis de fazer amizade, chegados numa festa, e promíscuos.  E uma coisa interessante é que na real a grande maioria dos australianos não tem essa idéia de  “malandragem” que gostamos tanto de associar a nossa nacionalidade (tipo a pessoa não é malandra, mas gosta de falar que a própria nacionalidade é – vai entender).   Mas quando digo a maioria dos australianos, foi também para dizer que já existem alguns australianos e outros estrangeiros que já devem ter descobrido essa malandragem de alguns brasileiros a duras penas. Acho que essa imagem incógnita sobre os brasileiros tem sido uma vantagem (brasileiro nenhum arrumaria emprego aqui se não fosse isso), mas se coisas ruins continuarem a sair na mídia, e essa minoria de australianos que passou por experiências desagradáveis com brasileiros se tornar uma maioria, a coisa pode mudar.

>> Update no post: A visão que muitos australianos devem ter adquirido sobre os brasileiros está no personagem Carlos do seriado Wonderland do channel 10. Link do perfil do personagem na página do seriado.

Voltando a falar sobre os 16 brasileiros, qual a repercussão, e se algum australiano mencionou isso para mim nesses últimos dias. Por incrível que pareça, depois da notícia inicial, o assunto morreu na mídia daqui. Eu trabalho com um dos portais de notícias aqui na Austrália para usuários da Optus (empresa de telecomunicações).  O time editorial sempre prioriza notícias sensacionalistas e usa como fonte a News Corp. (dona do Courier Mail de Brisbane). Para o meu espanto, a notícia sobre os brasileiros não foi publicada. Não foi algo tão importante quanto a cobertura sobre a Schapelle Corby (traficante australiana presa em Bali) que dominou as noticias locais por boa parte da semana por exemplo, ou do brasileiro que foi morto pela polícia local um tempo atrás. A da “australiana” racista saiu.

Talvez o fato de algo parecido ter acontecido com um grupo de nove traficantes australianos em Bali (conhecidos localmente como Bali 9) tenha deixado a sociedade menos ligada em assuntos do tipo. Mesmo que 16 pessoas de uma mesma nacionalidade, seja na minha opinião, algo que chame a atenção.

E por falar em Optus Zoo, me ocorreu que apareceu em Novembro uma notícia sobre o Brasil que me deixou bastante envergonhado. Para piorar foi também uma das mais populares da semana: Highway to hell: Brazil’s child prostitution scandal. Até aí, apesar de mostrar esse lado deplorável e triste da realidade brasileira, não é uma coisa que afete a imagem individual de um brasileiro – Porém causa impacto nas pessoas, e elas te perguntam o que você, como brasileiro, acha e tal. Não é porque tem violência e corrupção no Brasil que irão te tachar de violento ou corrupto.

Eu mencionei a violência acima, e vou dizer que a maioria dos australianos não tem noção do quão perigoso o Brasil pode ser. Não digo que o Brasil é um país inabitável (aliás eu não tería problemas em retornar), mas é um lugar que requer muito (muito mesmo) cuidado. Então a minha maior preocupação está no tipo de coisa que pode vir a acontecer durante a Copa do Mundo, o que na minha opinião, vai ser a primeira oportunidade real do resto do mundo ver o Brasil de verdade.

Para fechar, sempre ví o verbo “mudar”, seja de emprego, país, bairro, ou o que for como uma oportunidade de se reinventar. Então para os que mudaram para Austrália, fica aí o meu voto de confiança para que todos se re-inventem para uma melhor versão de vocês mesmos.  E se você já é uma pessoa honesta e vitoriosa, que essa seja uma chance de fazer um upgrade para melhor ainda.

Como eu disse nesse post de 2012, muita gente já ajudou a construír uma imagem muito boa dos brasileiros no mundo profissional na Austrália. E creio que não só eu, mas todos brasileiros aqui querem continuar a construir uma imagem de gente decente e que adiciona coisas positivas ao resto da sociedade. Fica aqui a minha torcida que notícias como a da semana passada não se repitam, e que o melhor de nós brasileiros faça bonito nesse outro pedaço de terra debaixo do cruzeiro do sul.

Foto de  M i x y (capoeira em Newtown/Sydney)

One thought on “Repercussão depois da prisão de 16 brasileiros na semana passada por tráfico de drogas

  1. 1

    Ótimo post, Sandro.

    Eu acho que há uma ignorância e desinteresse sobre o Brasil, por isso essa incógnita sobre como somos percebidos pelos australianos. Claro que tem mudado, afinal aqui na Austrália, principalmente nos últimos 10 anos, vivem muitos brasileiros que acabam conhecendo australianos, e por isso existe um maior intercâmbio de culturas. E claro, a copa e olimpíadas que vem aí, o que aumenta o interesse. Mas tem muito australiano que não faz ideia de como eh o Brasil, já ouvi vários falando “you’re from Brazil, how exotic”. Há pouco tempo atrás os apresentadores do Today show ficaram discutindo se a língua falada no Brasil era italiano ou espanhol, lembra? (Vídeo aqui http://www.youtube.com/watch?v=DwBKIqwUDEI&sns=em). Tudo bem que eles não são boa referência em jornalismo, mas da uma ideia de como eles sabem pouco sobre nos.

    Sempre achei que países de língua inglesa só se preocupam com países de língua inglesa…